Editorial do Estado de SP Enquadra a "Crise" !


Trechos!

Milton Temer faz um juízo definitivo sobre Lula: "Objetivamente, o Lula é o dono do modelo."

E sobre Lula não saber do que ocorria nos porões do PT, a resposta foi cabal: "Quem falar essa frase, levando a sério, ou chamo de marciano ou mal-intencionado. Lula nunca abriu mão de conduzir tudo."

O presidente interino do PT fez a crítica mais demolidora foi feita ao projeto do partido. "Houve uma simbiose profundamente equivocada entre o partido e o governo. Isso foi se transformando em uma relação entre partido e Estado, em algo profundamente equivocado".

Em termos simples, o que Tarso Genro reconheceu foi que o PT, no lugar de um projeto de governo, fez um projeto de poder. A direção decaída não se satisfazia com a conquista do governo; queria que o PT absorvesse o Estado - o que só ocorre quando se instala um regime totalitário, nos moldes do comunismo na antiga União Soviética ou do nazismo, na Alemanha de Hitler.

A mistura do monopólio da virtude com a desmedida ambição de poder resultou numa espécie de "ética revolucionária". O partido que jamais admitiu o menor deslize de seus adversários fechou os olhos para o monumental esquema de corrupção que seus dirigentes, com a ajuda de operadores externos, montaram porque acreditavam que tudo lhes era permitido para salvar o País. Até mesmo emporcalhar as suas instituições.

<< Home