Depois de Karina, Agora a Vez de Soraya


Acusa Dirceu e Paulo Bernardo (ministro).

Folha de SP.


Soraya Garcia diz à PF que ex-ministro levou R$ 300 mil em espécie para Londrina

Ex-assessora financeira da campanha para a reeleição do petista Nedson Micheleti à Prefeitura de Londrina (PR), no ano passado, a secretária Soraya Garcia, 32, disse que o então ministro da Casa Civil José Dirceu levou R$ 300 mil em espécie ao comitê da campanha petista em setembro de 2004.

JOSÉ DIRCEU -"O então ministro José Dirceu veio a Londrina em 18 de setembro do ano passado. Era um sábado e durante a semana todo mundo no comitê financeiro reclamava de dificuldades para pagar contas de campanha. Na segunda-feira [20 de setembro] o comitê tinha R$ 300 mil em caixa. Todo esse dinheiro era em notas de R$ 100 e com lacre do Banco do Brasil. O Dirceu veio em um jatinho particular, chegou às 15h30 e foi embora antes das 17h".

PAULO BERNARDO -"Na semana que antecedeu ao segundo turno,...o presidente do PT do Paraná perguntou então ao Paulo Bernardo se o número de cabos eleitorais estava bom e se havia como pagá-los. O Bernardo falou que estava bom e que existia "lastro" para isso. "Lastro" era dinheiro. Eu assisti à reunião, estava separando dinheiro para pagar despesas da campanha."

LOCAÇÃO DE VEÍCULOS -"Durante a campanha, foram locados mais de 40 veículos, e a maioria absoluta foi dentro do esquema de caixa dois. A Polícia Federal, tem cópias desses contratos com as locadoras. A SMPB, por exemplo, pagou cinco veículos para a Avis Rent a Car, através de uma agência de viagens de São Paulo. A Avis entregou cópias desses contratos à Polícia Federal. Quem pagou por fora foi a Visatec. Estranhamente, esses contratos de locação estão há um mês na Polícia Federal e nada ainda foi investigado."

<< Home