De novo as notas frias


Fico imaginando um funcionário trabalhando e então falta tinta na impressora. Então ele pede a uma empresa há kms de distância que envie o cartucho e paga com cartão de crédito.Poderiam inventar uma história melhor !


Estado de SP.
MP investiga emissor de nota fria
Empresa está na prestação de contas dos cartões da Presidência

O promotor de Justiça de Goiás Marcelo Meireles Lobão disse ontem que a FR Comércio Serviço e Representação foi constituída para emitir notas fiscais falsas. "É esse o trabalho da FR, ela não produz nem serviços e nem comercializa nada", declarou o promotor, que atua na Comarca de Águas Lindas, município goiano a 40 quilômetros de Brasília. A FR aparece como fornecedora da Presidência.

Documentos que a Casa Civil enviou ao Tribunal de Contas da União, que investiga os gastos com cartões corporativos do Planalto, mostram que a Presidência teria adquirido R$ 2, 96 mil em material de informática da FR. O desembolso teria ocorrido nas datas de emissão de notas da FR em 2004.

Investigando essas despesas, o senador Alvaro Dias (PSDB-PR) constatou que o suposto proprietário da FR, Antonio Ambrosio Evangelista, é empregado do Bar e Lanchonete Tupã, na Rodoviária do Plano Piloto.

A Casa Civil sustenta que as notas não são frias, mas um assessor de Dias telefonou para Francisco Ramalho, que seria o verdadeiro dono da FR, e dele teria obtido a informação de que nunca forneceu cartuchos ou equipamentos para o governo. "É uma confissão", declarou o senador. "A Casa Civil defendeu os procedimentos dos servidores da Presidência e informou que os produtos foram recebidos, mas parece que não foi isso que ocorreu."

<< Home