Casablanca


Agência Casablanca trabalhou para Bittar nas eleições e depois para o MEC e contratou gráficas gaúchas.

Tarso Genro nega fraude em licitações do MEC
Agência FOLHA- O presidente do PT, Tarso Genro, contestou por meio de nota que o MEC, quando era ministro, tenha utilizado serviços das editoras gaúchas Comunicação Impressa e Impresul para beneficiá-las.

As gráficas prestaram serviços para Tarso em suas campanhas para prefeito da cidade de Porto Alegre (2000) e governador do Rio Grande do Sul (2002). Os donos das gráficas também negam favorecimento. "Nunca transitamos no MEC, não falamos com Tarso Genro. Querem fazer relação entre R$ 75 mil que recebemos como pagamento de dívida pelo diretório nacional do PT com nosso trabalho para o MEC", disse Ângelo Garbaski, da Impresul. "Quando recebemos os R$ 75 mil, foram pagas dívidas de 2000 [campanha para a Prefeitura de Porto Alegre, na qual Tarso era candidato],que estavam pendentes, porque ameaçamos não fazer a de 2004", afirmou Garbaski.

(manhã)

<< Home