Buratti


Um pequeno trecho da matéria do Valor de hoje

Em outubro do ano passado, no dia 29, o corretor de imóveis Claudinet Mauad apresentou dez cheques nominais, assinados por Buratti, para retirada de dinheiro na boca do caixa. A comissão estranhou o fato de que os saques totalizavam exatos R$ 290 mil. Ninguém entendeu por que o pagamento, feito integralmente no mesmo dia, não usou um cheque só.

Os saques variavam entre R$ 4.750 e R$ 53.300. A CPI acredita que Buratti tenha agido dessa forma, em combinação com Mauad, para evitar registros no Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), organismo de inteligência do governo, vinculado ao Ministério a Fazenda, que recebe informações suspeitas de lavagem de dinheiro. Um dos principais focos do Coaf são os saques a partir de R$ 100 mil.

(tarde)

<< Home