As Contas de Meirelles


O Globo

Procurador-geral quer informações sobre contas de Meirelles entre 98 e 2005

Ao pedir mais uma vez ao STF a quebra do sigilo bancário de duas contas de empresas supostamente pertencentes ao presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, o procurador-geral da República, pediu que Meirelles seja intimado a complementar os dados que permitem determinar os beneficiários das movimentações decorrentes de saques no caixa no período de 1998 a 2005. Até o momento, o presidente do Banco Central apresentou apenas informações referentes ao período entre 2000 e 2002.

Uma da contas citadas foi aberta no BankBoston em nome da empresa Boston Comercial e Participações. Meirelles foi presidente do banco e sócio da empresa. A outra conta é do tipo CC5 - ou seja, com autorização para remeter dinheiro para o exterior - e está em nome da empressa Nassau Branch of BankBoston.

Entre os fatos que o tornam suspeito está uma remessa supostamente ilegal feita pela Boston Comercial e Participações, da qual Meirelles era acionista, para o BankBoston, do qual ele era o principal executivo. A transferência, de R$ 1,4 milhão, foi feita entre junho de 1998 e fevereiro de 1999. Meirelles também teria utilizado a offshore Biscay para remeter ilegalmente ao Brasil US$ 50 mil.

(noite)

<< Home