Amigo é Coisa Pra se Guardar....


Sombra no Planalto.


Matéria publicada em 2004 na FSP.

Trecho.


RUBENS VALENTE
ENVIADO ESPECIAL A RIBEIRÃO PRETO

Buratti deixou em outubro de 1994 o cargo na Prefeitura de Ribeirão Preto após a Folha ter divulgado trechos de gravação feita por ele mesmo com indícios de favorecimento para empresas em licitações. Foi aberta uma investigação na Câmara Municipal e um inquérito no Ministério Público. Nada foi provado contra Buratti.

Dois anos depois da divulgação da fita, ele se tornou sócio de Juscelino Dourado na empresa W Way Informática Ltda., uma provedora de internet. A empresa foi fundada em 23 de setembro de 96 e tinha como terceiro sócio Renato Buratti Neto, irmão de Rogério.

Segundo Luiz Antonio Prado Garcia, ex-sócio de Rogério e atual sócio da sua irmã, Rosângela Buratti, na empresa Assessorarte, a provedora W Way funcionou por pouco mais de um ano, até ser vendida. Garcia foi coordenador de licitações do prefeito Palocci. Dourado também foi sócio de Renato Buratti Neto, irmão de Rogério, numa editora.

Em 28 de dezembro de 1995, o atual chefe-de-gabinete do ministro abriu uma empresa chamada Editorarte Editora & Gráfica Ltda. A semelhança do primeiro nome com a Assessorarte, empresa especializada na realização de concursos públicos, não foi mera coincidência: a Folha apurou que o endereço da antiga empresa de Dourado era o mesmo do atual endereço da Assessorarte, no número 1.566 da rua Marechal Deodoro, no bairro Sumaré. Rogério Buratti chegou a ser sócio da Assessorarte, mas transferiu sua cota para sua irmã, Rosângela.

Assim como no caso da W Way, Prado diz que a Editorarte está desativada. Segundo ele, a empresa foi gestada para executar trabalhos de impressão em serviços relacionados a concursos públicos.

(noite)

<< Home