Abertura de Sigilo dos Fundos


Agora é briga de cachorro grande! Por que não incluir o Rio-Previdência na gestão PT com recursos roubados de mais de 30 milhões de reais? Comprovado em auditoria do TCE.

Folha de SP.


Fundo favoreceu bancos, diz auditoria

Uma mega auditoria feita no fundo de pensão Nucleos apontou 30 indícios de irregularidades na entidade já no governo Lula. A auditoria cobriu o período de agosto de 2003 a dezembro de 2004.

Em dezembro de 2003, a diretoria contratou o Pactual para administrar dois fundos de investimentos exclusivos da fundação -o Urânio, de renda fixa, e o Titânio, de renda variável- que somavam R$ 96 milhões.

O dinheiro aplicado nos fundos correspondia a 21% do patrimônio líquido da fundação. Posteriormente, em 2004, o Pactual foi substituído pelo Banco Santos, cuja liquidação causou perda de R$ 7 milhões ao fundo de pensão.

O Banco Industrial, por sua vez, foi contratado para administrar o fundo de renda variável Zurcônio, com R$ 97,48 milhões de capital. No final de 2004, esse fundo acumulava perdas de 21,66%, basicamente em razão de aposta errada no mercado de opções. Em entrevista à Folha, em julho, o conselheiro disse que teria sido montado um esquema de arrecadação de recursos, supostamente para o PT, a partir da terceirização de investimentos.

A taxa média de rentabilidade apresentada pelo Nucleos no ano passado ficou em 5,98% (abaixo da caderneta de poupança), e não atingiu sequer metade da meta atuarial, de 12,51% ao ano.


(manhã)

<< Home